Sem alterações

VI Semana das Diferenças

Evento cria espaços no campus para debater o que é considerado como diferente

Assista à reportagem

Criar espaços para promover debates e reflexões para desconstruir preconceitos em relação ao que é considerado como diferente. Foi com esse objetivo que foi realizada no Campus Inconfidentes a VI Semana das Diferenças, entre os dias 13 e 15 de junho. Performances, apresentações artísticas, palestras e bate papo marcaram a programação.

A coordenadora do evento, professora Paula Inácio Coelho, contou que a Semana das Diferenças tem focado nas questões de gênero e sexualidade. “Aqueles que são tratados como diferentes, porque desviam de um determinado padrão de gênero ou sexualidade. Pessoas trans, travestis, gays”, disse Paula. “Acredito que como uma instituição educacional, temos o dever de quebrar esses preconceitos”, completou.

Quarta – 13 de junho

Dentro Materia Semana Diferencas 01A primeira atividade aconteceu na manhã de quarta-feira (13). A professora de Filosofia do campus, Cinelli Tardioli Mesquita, apresentou a tradução em andamento do texto "A queixa das damas". “A importância desta tradução se dá pelo destaque à injustiça epistêmica que as mulheres enfrentaram, e ainda enfrentam, na história da Filosofia”, comentou Cinelli. “No começo da minha apresentação, perguntei quantas pessoas estudaram filosofia na escola. Quase toda a plateia levantou a mão. Quando perguntei quantas filósofas estudaram, ninguém havia estudado uma sequer”, completou.

As drag queens As Ramirez apresentaram uma performance seguida de uma discussão sobre o corpo que é rejeitado pela sociedade. “O corpo abjeto é esse corpo que é excluído da sociedade. Seja ele por ser LGBT, por ser negro, por estar fora do padrão”, contou Jaqueline Ramirez. “A gente espera com essa discussão pensar o que nós podemos fazer para incluir mais pessoas e combater preconceitos”, completou.

O grupo de teatro Arte Federal, do Campus Inconfidentes, apresentou a esquete “Cidadãos de Bem”, focada na hipocrisia no enfrentamento de problemas como machismo, homofobia, transfobia e abusos contra mulheres e crianças. O coordenador do grupo, professor Luís Carlos Negri contou que a apresentação é parte de um espetáculo que ainda está em construção, chamada “Na terra dos homens de bem”, que fala sobre todas as diferenças.

A apresentação emocionou muitos dos presentes e levantou reflexões. A estudante do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, Milena Gemelgo de Morais, disse que a esquete remeteu a cenas que vivenciou, em relação à violência contra mulheres. “A gente sempre fala sobre esses assuntos, mas na hora que acontece com alguém próximo, a gente acaba virando as costas”, comentou a discente. A professora do Campus Inconfidentes, Melissa Salaro Bresci, destacou a presença dos alunos dos cursos de licenciatura. “É importante para os futuros docentes entrarem em contato com as diferenças, sejam elas de quais formas forem”.

Quinta – 14 de junho

O segundo dia do evento iniciou-se com uma apresentação da professora do Campus Inconfidentes, Saionara Leandro, com o tema “Angela Davis: mulher negra, luta e resistência”. “Essas discussões são muito importantes para os alunos terem acesso à questão da diversidade. Como essas pessoas são historicamente construídas na nossa sociedade. E como essas construções muitas vezes são até perversas”, comentou Saionara. “Nossa função como educador é desconstruir essas identidades e poder reconhecer a questão da igualdade de direitos, a liberdade. Como a gente pode pensar um mundo melhor a partir do reconhecimento das diferenças e do respeito às diferenças”, completou.

Dentro Materia Semana Diferencas 03A travesti Amara Moira, trabalhou com os participantes sobre as obras escritas ou organizadas por pessoas trans. “Eu vim conversar sobre as escritas de pessoas trans. Até o momento eu tenho mais de quarenta obras publicadas ou organizadas por pessoas trans no Brasil”, comentou a palestrante. “Isso é bastante interessante para gente pensar a inserção dessa população na sociedade”, completou.

A professora do Campus Inconfidentes, Cinelli Tardioli Mesquita e suas orientandas do terceiro ano do curso Técnico em Alimentos, Ana Elisa Rodrigues Viana, Joyce Aparecida de Andrade e Naomi Russi Ferraz apresentaram suas pesquisas sobre o tema do machismo nas redes sociais nos dias atuais.

As personagens femininas nos games também estiveram em pauta na discurso da estudante de História e egressa do curso Técnico em Agropecuária, Hellen Narciso Aguiar Cordeiro.

Sexta – 15 de junho

Na manhã de sexta-feira (15) o Núcleo Safo, formado por mulheres estudantes do campus, organizou um sarau referente a sexualidade feminina. Foi realizada roda de conversa com apresentação de dados e os participantes trouxeram suas experiências em relação ao assunto.

O evento foi finalizado com a oficina “Descolonize-se”.Vicente Perrotta, estilista, e Rafael Kennedy, fotógrafa, realizaram palestra, oficina e desfile. “Vamos falar sobre descolonização dos corpos através do consumo que homogeniza as pessoas”, contou Vicente.

 

Confira as imagens:

Atividades realizadas no período da manhã (Fotos: Carlos Antônio da Silva Rodrigues)


Atividades realizadas no período da noite (Fotos: Roberto Mendonça Maranho)

 Reportagem: Roberto Mendonça Maranho

Publicado em 18/06/2018

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


VI Semana das Diferenças acontece no Campus Inconfidentes de 13 a 15 de junho.

Confira a programação

 

cartaz semana das diferenças 2018

programação oficial 2018

convidadxs 2

cartaz convidadxs da casa

descolonize se 1

Obs: Para a oficina Descolonize-se, é necessário trazer: roupas velhas, retalhos, quinquilharias, peças de bijoux velhas, todo tipo de material onde as pessoas possam enxergar a possibilidade de mudar a sua função.

Itens opcionais (se você tiver ou conseguir, não deixe de trazer para colaborar): tesouras para tecido, agulhas e linhas para bordado, paninhos de crochets, Cola quente e cola branca, tintas para tecido ou spray.

Publicado em 25/05/2018

Ascom - Assessoria de Comunicação